Cristão

6 de novembro de 2020

Saciar a sede

O salmo deste domingo sugere uma metáfora espiritual muito forte para nos ajudar a refletir sobre o nosso encontro com o esposo. É a imagem dos noivos que se amam. É preciosa esta imagem da sede de estar juntos, o passar a noite a pensar no amado, o desejo de encontro, como a necessidade de azeite para alimentar o fogo do amor. É assim a minha relação com Deus?
5 de novembro de 2020

Sede de Vós, meu Deus

Estes dias mais sombrios do outono e a proximidade do final do ano litúrgico unem a humana finitude ao desejo de infinito. É uma época propícia para aprofundar a esperança dos ressuscitados. Crente é aquele que está sedento de Deus, por quem suspira «como terra árida, sequiosa, sem água». Tenho ‘sede’ de Deus?
29 de setembro de 2020

Símbolo da fé cristã

Ao proclamar a fé cristã, de acordo com um modelo estabelecido, estamos a reconhecer o vínculo que nos une às gerações que nos precederam e a passar o testemunho às que nos hão de suceder. O «Credo» também se diz ‘símbolo’, porque, ao recitá-lo, ficamos vinculados a todos os que, em qualquer época, assumem o mesmo ‘pacto’ de fé.
15 de setembro de 2020

Caminho de santidade

A fidelidade é um dom divino que acompanha todos os homens e mulheres que decidem viver a alegria da perseverança. Em qualquer estado de vida, não são fardo pesado, coisa fora da moda ou teimosias do passado. A fidelidade e a perseverança vivem-se na atualidade com alegria e conjugam-se com criatividade. Este é o nosso, o de todos os cristãos, caminho de santidade.
12 de setembro de 2020

Espiritualidade ecológica

Aos cristãos, o Papa lembra que «a espiritualidade não está desligada do próprio corpo nem da natureza ou das realidades deste mundo, mas vive com elas e nelas, em comunhão com tudo o que nos rodeia» (LS 216). É hora de implementar uma espiritualidade ecológica, de modo que possa emergir, no respeito e cuidado pela Casa Comum, «todas as consequências do encontro com Jesus».
5 de setembro de 2020

Vigésimo Terceiro Domingo, Ano A

O Vigésimo Terceiro Domingo (Ano A) convida a refletir sobre a dinâmica que há de presidir à vida comunitária. Para aprimorar a vida em comunidade e promover a perfeição evangélica, o Mestre propõe a correção fraterna. Eis uma prática a redescobrir!
4 de setembro de 2020

Correção fraterna

Deus criou o ser humano para a fraternidade e o amor. E convida-nos a ser guardiães dos nossos irmãos. Por isso, na comunidade cristã, todos somos custódios uns dos outros, certos de que a presença de Jesus Cristo ocupa o centro da fraternidade: «onde estão dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles». Sem isto não é possível entender a proposta evangélica de correção fraterna.
3 de setembro de 2020

Estou no meio deles

O Vigésimo Terceiro Domingo (Ano A) convida a refletir sobre a dinâmica que há de presidir à vida comunitária. Cada membro da comunidade assume a missão de ser apóstolo do amor fraterno. Para aprimorar a vida em comunidade e promover a perfeição evangélica, o Mestre propõe a correção fraterna. Eis uma prática a redescobrir!
instagram default popup image round
Follow Me
502k 100k 3 month ago
Share