0
Partilhas

A Arquidiocese de Braga inaugura, nestes dias, o último ano do triénio dedicado à esperança, virtude dinamizadora dos três verbos ativos que preenchem cada ano do plano pastoral em curso: despertar, ser, semear. A este terceiro ano preside a frase retirada do texto bíblico da Carta aos Romanos (capítulo 15, versículo 13): «Transbordeis de esperança, pela força do Espírito Santo».

ANO PASTORAL

A Arquidiocese de Braga inaugura, nestes dias, o último ano do triénio dedicado à esperança, virtude dinamizadora dos três verbos ativos que preenchem cada ano do plano pastoral em curso: despertar, ser, semear.

O objetivo geral (2017/2020) é «gerar discípulos missionários e comunidades semeadoras de esperança que, alimentadas pelo encontro pessoal com Jesus Cristo e pela força criativa do Espírito Santo, assumam a inadiável renovação da Arquidiocese, com as suas Paróquias e Comunidades. A motivação fundamental deste objetivo é esta: “É o Ressuscitado que nos diz, com uma força que nos enche de imensa confiança e firmíssima esperança: ‘Eu renovo todas as coisas’.” (Francisco, A Alegria do Evangelho, Exortação Apostólica sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual, 288)».

A este terceiro ano preside a frase retirada do texto bíblico da Carta aos Romanos (capítulo 15, versículo 13): «Transbordeis de esperança, pela força do Espírito Santo».

A expressão surge a concluir a segunda parte da Carta que, segundo a tradução portuguesa organizada pela Difusora Bíblica, tem como título «vida de acordo com o Evangelho». 

A proposta inicial (nos primeiros versículos do capítulo doze) consiste em adotar o «verdadeiro culto, o espiritual». E insiste na urgência em se deixar «transformar», ou seja, adquirir uma «nova mentalidade» que permita «discernir qual é a vontade de Deus: o que é bom, o que lhe é agradável, o que é perfeito».

Paulo tinha pedido a cada um para «oferecer» o seu «corpo» a Deus. Agora, exorta: «Procure cada um de nós agradar ao próximo no bem, em ordem à construção da comunidade. […] Por conseguinte, acolhei-vos uns aos outros […]. Que o Deus da esperança vos encha de toda a alegria e paz na fé, para que transbordeis de esperança, pela força do Espírito Santo» (cf. capítulo 15, versículos 1 a 13).

‘Levantar-se’ e ‘multiplicar’ são duas ações que acompanham o «sair em missão com alegria» para «semear esperança». A primeira liga com o «sair em missão com alegria» a caminho das próximas Jornadas Mundiais da Juventude (Lisboa, 2022). A segunda aponta para os frutos da vida e da missão das comunidades (paroquiais) que aceitam a proposta de «semear esperança».