REFLEXÕES BREVES

Aqui encontras uma nova reflexão todas as terças e sábados
Reflexões,

Cultura do encontro

O ano pastoral começa nos finais de setembro (ou inícios de outubro) e tende a desenvolver-se de forma equilibrada até finais de junho. Os meses de julho e agosto ficam numa espécie de ‘limbo’ pastoral. Não estaremos a desperdiçar, nestes meses mais calmos, a oportunidade de experimentar outras variantes que complementem os habituais modelos?!

Reflexões,

A oração e o amor

O Papa Francisco, através da Rede Mundial de Oração, convida a rezar, em agosto, «para que as famílias, graças a uma vida de oração e de amor, se tornem cada vez mais ‘laboratórios de humanização’». Dois caminhos a explorar: a oração e o amor.

Reflexões,

Nova cultura paroquial

Em Ano Missionário, este é um ideal que nos compete promover no seio das comunidades cristãs: a fraternidade. A maioria (todas?) das referências sobre a transformação paroquial, no contexto da «renovação inadiável», destacam o primado da fraternidade.

Reflexões,

Espiritualidade da pessoa idosa

Um desafio da «renovação inadiável» prende-se com o aumento significativo das pessoas idosas. É preciso, também na Igreja, nas paróquias, promover o envelhecimento ativo. Veja-se o exemplo do Centro Cultural Sénior. Entre essas propostas de amadurecimento pessoal não podemos deixar de «delinear uma espiritualidade das pessoas idosas», alerta o Papa Francisco.

Reflexões,

Aprender a rezar

Entre nós, nas paróquias, talvez seja necessário criar um Ministério da Amizade, um workshop que ensine a estar diante de Deus, para aprender a substituir fórmulas (às vezes, mecanicamente repetidas) por uma conversa entre dois melhores amigos, os íntimos.

Reflexões,

Que procuramos?

Um dos principais desafios para o «Laboratório da fé»: oferecer percursos espirituais que correspondam às mais diversas formas de procura interior e contribuir para a redescoberta do caminho da fé como encontro pessoal com (o Deus de) Jesus Cristo.

Reflexões,

Bartolomeu dos Mártires

A Arquidiocese de Braga vai receber, a dez de novembro, a cerimónia que inscreve Dom Frei Bartolomeu dos Mártires na lista dos Santos. A notícia entra em sintonia com a «renovação inadiável», projeto que pretende alcançar a vida pessoal e comunitária, em contexto paroquial. Propomo-lo como santo patrono.

Reflexões,

Contemplar a beleza

A arte é um dos caminhos para a fé, «mais do que tantas palavras e ideias» (Papa Francisco, 28 de setembro de 2018). E também pode contribuir para «sair do pragmatismo utilitarista» que transforma tudo «em objeto de uso e abuso sem escrúpulos» (Carta Encíclica sobre o cuidado da casa comum, 215).