Reflexões dominicais

3 de setembro de 2020

Estou no meio deles

O Vigésimo Terceiro Domingo (Ano A) convida a refletir sobre a dinâmica que há de presidir à vida comunitária. Cada membro da comunidade assume a missão de ser apóstolo do amor fraterno. Para aprimorar a vida em comunidade e promover a perfeição evangélica, o Mestre propõe a correção fraterna. Eis uma prática a redescobrir!
27 de agosto de 2020

Tome a sua cruz e siga-me

Há uma tentação muito forte em ignorar todas as palavras relacionadas com cruz, sacrifício, renúncia, sofrimento, morte. Com Jesus Cristo, todas elas estão incluídas na travessia da vida. Não para apelar a um qualquer tipo de masoquismo ou para nos fazer mergulhar numa tristeza sem saída, sem esperança. Mas é justamente para encontrar o sentido da vida.
20 de agosto de 2020

Tu és o Messias

«Vós, quem dizeis que Eu sou?». Esta pergunta, no Vigésimo Primeiro Domingo (Ano A), contém um convite a renovar o encontro pessoal com Jesus Cristo: «Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo». O cristão está na vida de um modo diferente de todos os outros. Assume como prioritário o encontro pessoal com Jesus Cristo. Procura a paz no colo de Deus, não nos prazeres deste mundo.
13 de agosto de 2020

Socorre-me, Senhor

Evangelho sem fronteiras: eis um belo slogan para este Vigésimo Domingo (Ano A). A Boa Nova tem um alcance universal, quer chegar a todos os lugares e a todas as situações. O amor de Deus, nem que seja em ‘migalhas’, a todos sacia com abundância.
12 de agosto de 2020

Bem-aventurada

Ao celebrar a solenidade da Assunção da Virgem Santa Maria, a Liturgia da Palavra recorda-nos que Jesus Cristo é o ‘primeiro’: «ressuscitou dos mortos, como primícias dos que morreram». E tudo se esclarece a partir do seu mistério pascal.
6 de agosto de 2020

Tende confiança

Como reconhecer os sinais de Deus? Como conciliar a confiança com as situações de provação próprias desta experiência terrena? O Décimo Nono Domingo (Ano A) indica-nos que é preciso estar atento para reconhecer que, no meio das tempestades, Jesus Cristo está presente e tem sempre a mão estendida: «Tende confiança. [...] Não temais».
30 de julho de 2020

Ficaram saciados

A boa notícia deste Décimo Oitavo Domingo (Ano A) é a confirmação do amor divino que, desde sempre, alimenta o seu povo: «Abris as vossas mãos e todos saciais generosamente». É o próprio Deus quem garante nos cumular a todos com os seus dons.
23 de julho de 2020

Coração sábio e esclarecido

Hoje, concluímos as «parábolas do Reino», segundo Mateus, proclamadas em três domingos. Jesus Cristo não deixa de nos maravilhar: umas vezes, diz que Deus é descoberto por acaso; outras, que precisa de ser procurado com paciência.
16 de julho de 2020

O que pedir nas nossas orações

«O Espírito Santo vem em auxílio da nossa fraqueza, porque não sabemos o que pedir nas nossas orações». O seu impacto é, em simultâneo, portentoso e silencioso. Ao invocar o auxílio do Espírito Santo, o nosso coração alarga-se à medida do coração de Deus. E a semente começa a germinar, o fermento começa a levedar.