Reflexões dominicais

29 de Julho de 2021

Nunca mais terá fome

Jesus Cristo convida a multidão a repensar o caminho da fé, a fazer memória daquilo que «os nossos pais nos contaram» e a reconhecer «o verdadeiro pão do Céu». E apresenta-se a si próprio como «o pão da vida: quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede».
22 de Julho de 2021

Deu graças e distribuiu-os

Na eucaristia, Deus oferece-nos o duplo alimento da Palavra e do Pão. Os textos bíblicos propostos para o Décimo Sétimo Domingo (Ano B) despertam em nós o desejo de celebrar esse ‘alimento’. O mesmo fará Jesus Cristo, ao revelar-se como aquele que sacia todos os famintos: «tomou os pães, deu graças e distribuiu-os [...] e comeram quanto quiseram».
8 de Julho de 2021

Abraçastes a fé

Aos que «abraçastes a fé», nada vos pode deter: sois aqueles que Deus «abençoou… escolheu… predestinou... deu-nos a conhecer o mistério da sua vontade». Alertados para possíveis contrariedades, o mesmo acontece com os Apóstolos: «Jesus chamou os doze Apóstolos e começou a enviá-los dois a dois».
8 de Abril de 2021

Felizes os que acreditam

O Segundo Domingo de Páscoa, Oitava da Páscoa e Domingo da Divina Misericórdia, é também o dia da alegria da fé: «Felizes os que acreditam sem terem visto»; felizes os que colocam plena confiança em Deus, pois «é eterna a sua misericórdia». O amor e a misericórdia, amar e misericordiar, são sinónimos.
2 de Abril de 2021

Tudo está consumado

A Liturgia de Sexta-feira Santa coloca-nos diante da confiança e da compaixão, na figura do Servo e Cordeiro. A paixão do Filho é também a do Pai: uma paixão vitoriosa. Para Jesus Cristo, para nós, para todos, «tudo está consumado». Evocamos o ‘sinal’ supremo do amor que resume todos os outros modos de amar.