Reflexões breves

12 de maio de 2020

Um abraço de esperança

A Fátima, este ano, peregrinamos pelo coração. «Fátima é sobretudo este manto de Luz que nos cobre, aqui como em qualquer outro lugar da Terra quando nos refugiamos sob a proteção da Virgem Mãe» (Papa Francisco). De Fátima, recebemos um abraço de esperança «que nos sustente sempre, até ao último respiro».
9 de maio de 2020

A alegria partilhada

Na mesa, realiza-se a dupla união dos crentes com Jesus Cristo, pela Eucaristia, e dos irmãos entre si, pelo pão partido, repartido e partilhado. Numa mesa assim, antecipa-se a alegria do Reino dos Céus. Se não nos empenharmos, aqui e agora, a promover mesas assim, não teremos qualquer elemento para comparar o Reino e, portanto, não teremos modo de o fazer compreender, nem desejar.
5 de maio de 2020

Caminhos novos

A paragem radical em todas as atividades litúrgicas e pastorais, pode ser favorável à tomada de decisões, ainda que seja útil a prudência quanto à forma de as implementar. Bom princípio é ser sistemático, sem ser drástico. Aceitemos nas possibilidades que este tempo pode proporcionar à nossa vida pessoal e à nossa comunidade (paroquial), no presente e também no próximo futuro.
2 de maio de 2020

Trinta e um dias com Maria

Exortados a entrar na ‘casa’ de Maria para partilhar o ‘óleo da fé e da alegria’, contemplamos a esperança que a ilumina. O rosário é também a ‘escola’ de Maria, que nos ensina a contemplar, em várias perspetivas, momentos da vida o Filho de Deus: recordar Cristo com Maria; aprender Cristo de Maria; configurar-se a Cristo com Maria; suplicar a Cristo com Maria; anunciar Cristo com Maria.
28 de abril de 2020

Uma questão de amor

A vocação é a ‘busca’ do propósito de vida. Para o crente, é ‘chamada’ de Deus: «coloca toda a nossa vida diante de Deus que nos ama, permitindo-nos compreender que nada é fruto dum caos sem sentido, mas, pelo contrário, tudo pode ser inserido num caminho de resposta ao Senhor, que tem um projeto estupendo para nós».
25 de abril de 2020

Como vamos fazer?

A partir do que existe (não a partir do vazio ou do nada, mas a partir do pouco que há) Jesus Cristo toma uma decisão para agir. E ao repartir, o que existe multiplica-se. Até ao ponto de, no final, haver sobras. Que fazer? Deitar fora? Não. Recolhê-las. Podem servir para outros ou para outra ocasião.
21 de abril de 2020

Um plano para ressuscitar

‘Um plano para ressuscitar’ consiste em discernir como fazer palpitar a «vida nova que o Senhor quer gerar neste momento concreto da história». O Espírito do Ressuscitado, capaz de «fazer novas todas as coisas», pode sempre renovar a nossa vida e a nossa comunidade. Deixa-te interpelar por tão nobre desafio: como posso pôr em marcha ‘um plano para ressuscitar’?
18 de abril de 2020

Ressuscitado com chagas

O que foi crucificado é o mesmo que foi ressuscitado por Deus. Esta igualdade fica confirmada pelas chagas. E significam algo mais: são expressão de identidade, ou seja, pertencem ao seu novo ser de ressuscitado. Dito de outro modo: ao vencer a morte, não abandona o caduco da existência mortal; a debilidade da carne mortal é assumida na glória do corpo ressuscitado.
14 de abril de 2020

A ‘última’ verdade

A ressurreição reinterpreta toda a existência terrena de Jesus de Nazaré, «que passou fazendo o bem e curando a todos» (Atos 10, 38), e faz compreender a ‘última’ verdade mais profunda da história da salvação: a última palavra não é nossa e, muito menos, dos poderosos deste mundo; a última palavra é de Deus. Essa Palavra é Jesus de Nazaré, morto e ressuscitado, vivo para sempre.
instagram default popup image round
Follow Me
502k 100k 3 month ago
Share