Reflexões breves

5 de janeiro de 2021

Outro modo de ser Igreja

A integração, a criatividade e a generatividade são dinamismos fundamentais, na hora de avaliar as comunidades a propósito dos desafios pastorais provocados pela pandemia. Este é o tempo para «provocar uma mudança de mentalidade» e «reviravolta cultural» liderada por homens e mulheres «sábios e santos dentro de todas as áreas do saber e do agir, criativos da palavra e do amor».
2 de janeiro de 2021

Com que propósito vale a pena viver?

Sinais de esperança, até de esperança contra toda a esperança, tornaram-se visíveis, em ano marcado pela pandemia do coronavírus, nas múltiplas expressões de solidariedade e de entreajuda, na fraternidade e na partilha, bem como nos progressos pessoais e comunitários no cuidado da Casa Comum.
26 de dezembro de 2020
Cuidar dos outros

A cultura do cuidado

A ‘gramática’ do cuidado organiza-se em quatro princípios, em sintonia com a Doutrina Social da Igreja e o serviço de caridade vivido na prática multissecular das obras de misericórdia corporais e espirituais: «a promoção da dignidade de toda a pessoa humana, a solidariedade com os pobres e indefesos, a solicitude pelo bem comum e a salvaguarda da criação».
26 de dezembro de 2020
Criança ao colo da mãe

Deus acampou entre nós

O primeiro olhar pode ser o início de um grande amor. Onde há amor, há um olhar! Sem dúvida que o modo como olhamos condiciona os pensamentos, influencia a qualidade da nossa vida. O Natal é a festa do humano. Do humano, mas a partir do olhar de Deus. Deus olha a partir daqueles que nos parecem menos humanos, aqueles e aquelas a quem tantas vezes excluímos da festa da humanidade.
22 de dezembro de 2020
Manjedoura do presépio

A noite que é amanhecer

A noite de Natal une o humano com o divino, une o divino com o humano. Numa só pessoa. Ao unir o divino com o humano, une-nos uns aos outros. Ao fazer-se carne, Deus diz-nos que a nossa condição humana é dom maravilhoso. Deus revela o rosto oculto do seu ser: graça, amor, misericórdia, comunhão.
19 de dezembro de 2020
Presépio

Custodiar o mistério da vida

A cada um de nós compete ir além da simples representação. O essencial é ser capaz de acolher o Menino Jesus em cada ser humano, sobretudo nos pobres e marginalizados da sociedade. A Escritura, logo no início, evoca a criação do ser humano à imagem e semelhança de Deus. Trazemos em nós um mistério maior que faz possível que o próprio Deus se torne um de nós!
15 de dezembro de 2020

Acolher o sinal espiritual

A coincidência deste fenómeno, tão magnífico como incomum, em ano tão atípico seja uma oportunidade renovada para acolhermos o sinal teológico e espiritual da Estrela de Belém. Com o coração aberto ao assombro, contra todas as tentativas dos que pretendem empobrecer o sentido da vida, de olhos bem levantados, perceberemos a Estrela que nos guia desde o início e nos quer conduzir à meta.
12 de dezembro de 2020

José, com coração de pai

Francisco quis, na Carta Apostólica Com coração de pai, partilhar connosco algumas reflexões pessoais sobre «esta figura extraordinária, tão próxima da condição humana de cada um de nós». É, portanto, um magnífico testemunho íntimo da sua devoção a São José, por ocasião dos 150 anos da proclamação como Padroeiro da Igreja Católica.
8 de dezembro de 2020

A graça que vence o pecado

Maria é o modelo perfeito da humanidade capaz de dar resposta sempre positiva ao amor divino; neste sentido, é o cume da humanidade que se deixa transcender pela graça de Deus. A Imaculada Conceição, além de fácil admiração, há de provocar em nós total abertura à graça divina e a consequente transformação de mentalidade e de atitudes, em busca da vida.