Reflexões breves

11 de agosto de 2020

Avaliação sobre a missão

O reconhecimento humilde das fragilidades «ajuda a centrar no essencial» e a «desprender daquilo que não interessa». O método do exame de consciência aplicado à vida comunitária contribui para perceber que podemos estar dominados por uma força paralisadora que induz «a não mudar, a deixar as coisas como estão, a optar pelo imobilismo e a rigidez e, assim, impedimos que atue o sopro do Espírito Santo».
8 de agosto de 2020

Cuidado da Casa Comum

O Jubileu pela Terra pretende concretizar sete anos de conversão ecológica, tendo como base os seguintes objetivos: resposta ao clamor da terra; resposta ao clamor dos pobres; economia ecológica; adoção de estilos de vida simples; educação ecológica; espiritualidade ecológica; ênfase no envolvimento da comunidade e na ação participativa.
4 de agosto de 2020

A mesa e a missa

A missa é um aspeto essencial da refeição eucarística: não é para ficar sentado, mas para sair ao encontro dos outros e lhes anunciar a mesma boa nova vivida ao redor da mesa. Vivemos dentro da eucaristia o que queremos levar pelo mundo fora. O amor entre nós, cristãos, é para ser testemunhado a todos, em todos os lugares e circunstâncias. A mesa da eucaristia exprime a fraternidade universal.
1 de agosto de 2020

Férias, para ser feliz?

A felicidade não pode estar num único aspeto da vida ou numa situação ocasional, como o descanso das férias ou uma qualquer pausa na atividade laboral. O descanso é necessário, mas a sua finalidade não é garantir a felicidade. Uma coisa é certa: se não aprendermos a ser felizes na vida quotidiana, tampouco o seremos em tempo descanso e de férias.
28 de julho de 2020

Nunca deixar de abençoar

Entre outras propostas, talvez valesse a pena encontrar formas criativas de distinguir entre sacramento e outra bênção (não sacramental). Podemos admitir que há pessoas que, de facto, não estão aptas para celebrar um sacramento. Mas a todas podemos oferecer uma bênção ou uma oração que as ajude a viver determinado acontecimento das suas vidas. O melhor seria nunca deixar de abençoar!
25 de julho de 2020

Um tesouro a cuidar

A 26 de julho, desde 2003, em Portugal, celebramos o Dia dos Avós. Os avós são um tesouro a merecer todo o cuidado, mesmo quando já não servem para cuidar dos netos. Os mais velhos não são ‘descartáveis’, uma mera parte do passado; são essenciais no presente, pois sem eles hipotecamos o futuro.
21 de julho de 2020

A linfa vital do cristão

São os acontecimentos que mais nos aproximam do Espírito Santo. Precisamos de aprender a invocá-lo constantemente. Não apenas sobre nós ou sobre uma atividade, mas simplesmente invocar a sua presença. O Espírito Santo resulta da Páscoa, como o verão da primavera, como o fruto da flor. Ele é a alma da nossa alma, a linfa vital que corre nas veias de cada cristão.
18 de julho de 2020

Deixar-se inspirar pelo Amado

A oração é colóquio de amor. O primeiro passo é a boa intenção do orante. É lógico que, como em qualquer relação, haja altos e baixos, momentos mais vivos e outros menos intensos. O importante é outra coisa: nunca deixar de orar; às vezes, simplesmente estar. Em silêncio, sem nada dizer, estar na presença de Deus. Estar, e deixar-se inspirar pelo Amado.
14 de julho de 2020

Uma ‘nova família’

A família que Jesus Cristo propõe, para além de qualquer outra consideração sobre as afinidades, é a que se fundamenta na fé e no amor, na escuta e na prática da palavra de Deus. Todas as pessoas são convidadas a fazer parte desta ‘nova família’. É uma pena que quando se fala de família, na Igreja, nos tempos atuais, parece que só se pensa num possível tipo de vínculo familiar!