Laboratório da fé

10 de janeiro de 2020

Acolher a todos

A Festa do Batismo de Jesus encerra o ciclo natalício e inicia a primeira semana do Tempo Comum, marca a passagem para uma sequência de domingos até ao tempo quaresmal. O presépio de Belém dá lugar às margens do rio Jordão. A missão começa com um gesto inédito.
9 de janeiro de 2020

Deus não faz aceção de pessoas

No domingo em que se celebra o Batismo de Jesus, a Escritura ‘desenha’ o retrato do Salvador. Ele, o Servo e Salvador, é «o Senhor de todos». Confirma que «Deus não faz aceção de pessoas». Revela a identidade de Filho de Deus atestada pela voz vinda dos céus e pela presença do Espírito Santo.
7 de janeiro de 2020

Apontar a eternidade

A experiência do amor pode ser tão profunda até amar a existência do outro para além da morte. Isto leva-nos à essência verdadeira do amor humano, feito à imagem do Amor que é Deus: amo-te, amo-te a ti, porque eu sou assim. E por isso ser-te-ei fiel para além da morte. Só assim é que o amor aponta para a eternidade.
4 de janeiro de 2020

Por outro caminho

O Natal completa-se com a chegada a Belém de uns personagens misteriosos que trazem ouro, incenso e mirra: são os ‘Reis’ Magos. Um rei há que ser procurado no palácio da capital, ou seja, a casa de Herodes, em Jerusalém. Enganaram-se. Este Rei dos reis só será encontrado entre os pobres, na ‘menor’ cidade judaica.
3 de janeiro de 2020

A mesma herança

O nascimento de Jesus não é só uma boa notícia e uma grande alegria para o povo judeu. É também para todos os povos que reconhecem a presença e Deus e o acolhem nos seus corações. Por isso se chama «Epifania», quer dizer, manifestação de Deus a toda a gente, aqui representada pelos Magos.
3 de janeiro de 2020

Da esperança à alegria

A Epifania é a manifestação de Deus a «uns Magos». Vista na perspetiva daqueles homens, pode-se apelidar esse acontecimento de «Festa dos Magos» ou «Dia de Reis». Mas o mais importante é que Deus se dá a conhecer e, neles, dá-se a conhecer a todos os tempos e culturas, até hoje.
31 de dezembro de 2019

Esperança renovada

A nossa vida está nas mãos de Deus. Somos filhos amados. Deus sustenta cada um dos dias deste novo ano que nos será dado viver. Como Maria, Mãe da esperança, conservemos a semente de esperança colocada por Deus no nosso coração. Um rebento capaz de germinar em vida nova.
31 de dezembro de 2019

Sois filhos

A liturgia da Igreja consagra o primeiro dia do ano a Santa Maria. Há uma semana, celebramos a alegria do nascimento de Jesus Cristo. Hoje, é um dia para continuar a contemplar a esperança que brota do Presépio como revolução do amor e da paz. A necessidade que todos temos de cultivar a nossa vida interior.
31 de dezembro de 2019

A novidade está na bondade

‘Próspero Ano Novo’ chega quando acreditamos na potência da bondade. Quem crê no novo que brota da bondade, sabe que é possível avivar a esperança de uma vida feliz, de uma comunidade ativa e cheia de entusiasmo, de um mundo melhor. A bondade nunca é repetida, é sempre nova, sempre portadora de renovação.