Laboratório da fé

6 de fevereiro de 2020

Apresentei-me diante de vós cheio de fraqueza

A fragilidade aproxima, é o que mais une as pessoas. Apresentar-se diante dos outros «cheio de fraqueza» é um ato tremendamente poderoso. Aproxima, gera empatia e acolhimento, transforma o estado de espírito, abre à esperança, renova a vida.
4 de fevereiro de 2020

Protagonistas do futuro

O primeiro domingo de fevereiro é Dia da Universidade Católica. O caminho do futuro passa pelo assumir de «uma espécie de providencial laboratório cultural onde a Igreja se exercita na interpretação performativa da realidade que brota do evento de Jesus Cristo e se nutre dos dons da Sabedoria e da Ciência, com que o Espírito Santo enriquece de várias formas o Povo de Deus».
1 de fevereiro de 2020

Barómetro de vitalidade

A dois de fevereiro, festa da Apresentação do Senhor, celebra-se, este ano pela vigésima quarta vez, o Dia Mundial da Vida Consagrada. Os consagrados hão de ser homens e mulheres que iluminam o futuro da Igreja e do mundo. Enquanto houver Igreja, haverá vida consagrada. O dinamismo da vida consagrada é um bom barómetro da vitalidade da Igreja.
31 de janeiro de 2020

Sinal da Cruz

Quarenta dias depois do nascimento do primeiro filho, a lei judaica prescrevia que os pais o apresentassem no Templo de Jerusalém para o oferecer ao Senhor, e também para o ritual de purificação da mãe. Assim fizeram José e Maria com Jesus, o seu primogénito. É uma das festas mais antigas do cristianismo.
30 de janeiro de 2020

Sinal de contradição

A Apresentação de Jesus (no Templo) é das mais antigas do cristianismo. Jesus Cristo é apresentado como luz e sinal de contradição. Hoje, reconhecemos que é possível ver ‘luz’ na ‘contradição’ que é o sinal da cruz. O que seria o fracasso final torna-se em vitória do amor.
28 de janeiro de 2020

Viver é mudar

Apraz recordar o discurso do Papa Francisco à Cúria Romana, na apresentação de votos natalícios. Da amplitude do discurso, tomamos para reflexão a pertinência da conversão, o dinamismo da memória e a preferência pelos processos. A renovação convida a «deixar-se questionar pelos desafios do tempo presente» e a «ler os sinais dos tempos com os olhos da fé».
25 de janeiro de 2020

Uma vez por todo o ano

Por iniciativa do Papa Francisco, no Terceiro Domingo do Tempo Comum, toda a Igreja é convidada a celebrar o «Domingo da Palavra de Deus», o dia da Bíblia. Um dia dedicado à Bíblia, esclarece o Papa, pretende ser «uma vez por todo o ano» e não «uma vez no ano». Todos hão de ser dias de encontro com a palavra divina presente nos textos bíblicos.
24 de janeiro de 2020

Domingo da Palavra de Deus

‘Domingo da Palavra de Deus’ é, a partir de agora, por iniciativa do Papa Francisco, na Carta Apostólica pela qual se institui o Domingo da Palavra de Deus, a designação que caracteriza este Terceiro Domingo (Ano A): «dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus».
23 de janeiro de 2020

Não haja divisões entre vós

O Papa estabeleceu que este domingo «seja dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus». Ela «une os crentes e faz deles um só povo», faz passar «da dispersão e divisão à unidade». Este é o tempo da nossa missão, tempo aberto ao chamamento para anunciar o Evangelho.