Laboratório da fé

1 de agosto de 2020

Décimo Oitavo Domingo, Ano A

A boa notícia deste Décimo Oitavo Domingo (Ano A) é a confirmação do amor divino que, desde sempre, alimenta o seu povo: «Abris as vossas mãos e todos saciais generosamente». O amor de Deus é generoso e abundante.
1 de agosto de 2020

Férias, para ser feliz?

A felicidade não pode estar num único aspeto da vida ou numa situação ocasional, como o descanso das férias ou uma qualquer pausa na atividade laboral. O descanso é necessário, mas a sua finalidade não é garantir a felicidade. Uma coisa é certa: se não aprendermos a ser felizes na vida quotidiana, tampouco o seremos em tempo descanso e de férias.
31 de julho de 2020

Contemplar

O relato do evangelho é mais do que um gesto maravilhoso. É a prova de que nada nem ninguém nos pode separar do amor de Deus (como lembra a Carta aos Romanos). Os cinco pães e os dois peixes são a matéria visível desse maior alimento (invisível): o amor.
30 de julho de 2020

Ficaram saciados

A boa notícia deste Décimo Oitavo Domingo (Ano A) é a confirmação do amor divino que, desde sempre, alimenta o seu povo: «Abris as vossas mãos e todos saciais generosamente». É o próprio Deus quem garante nos cumular a todos com os seus dons.
28 de julho de 2020

Nunca deixar de abençoar

Entre outras propostas, talvez valesse a pena encontrar formas criativas de distinguir entre sacramento e outra bênção (não sacramental). Podemos admitir que há pessoas que, de facto, não estão aptas para celebrar um sacramento. Mas a todas podemos oferecer uma bênção ou uma oração que as ajude a viver determinado acontecimento das suas vidas. O melhor seria nunca deixar de abençoar!
25 de julho de 2020

Décimo Sétimo Domingo, Ano A

No Décimo Sétimo Domingo (Ano A) concluímos as ‘parábolas do Reino’, segundo Mateus, proclamadas em três domingos. Jesus Cristo não deixa de nos maravilhar: umas vezes, diz que Deus é descoberto por acaso; outras, que precisa de ser procurado com paciência.
25 de julho de 2020

Um tesouro a cuidar

A 26 de julho, desde 2003, em Portugal, celebramos o Dia dos Avós. Os avós são um tesouro a merecer todo o cuidado, mesmo quando já não servem para cuidar dos netos. Os mais velhos não são ‘descartáveis’, uma mera parte do passado; são essenciais no presente, pois sem eles hipotecamos o futuro.
24 de julho de 2020

Perseverança

A oração é uma questão de amor e adoração. Por isso, provoca em nós uma experiência de despojamento. A perseverança faz surgir o dia em que o nosso coração se torna sábio e esclarecido pela presença de Deus que purifica e renova toda a nossa vida.
23 de julho de 2020

Coração sábio e esclarecido

Hoje, concluímos as «parábolas do Reino», segundo Mateus, proclamadas em três domingos. Jesus Cristo não deixa de nos maravilhar: umas vezes, diz que Deus é descoberto por acaso; outras, que precisa de ser procurado com paciência.