Laboratório da fé

30 de outubro de 2020

Até que a morte nos una

O mês de novembro, por vários motivos, tornou-se propício para recordar a nossa condição frágil e finita, associada à morte dos nossos familiares e amigos. Ainda bem que a Igreja, neste primeiro dia, nos convida a celebrar a santidade, a fonte e meta da nossa existência. Uns procuram a ‘amortalidade’, a morte da morte. Nós, cristãos, buscamos a imortalidade dos filhos de Deus.
29 de outubro de 2020

Bem-aventurados

A solenidade de Todos os Santos, ano após ano, celebra a felicidade. É a meta de todos os que se deixaram amar por Deus e escolheram o caminho proposto pelo Mestre: «Bem-aventurados». É a nossa meta, «a geração dos que procuram o Senhor», criados para sermos felizes em íntima relação filial com Deus.
27 de outubro de 2020

Criativos na reflexão e ação

Como é que será a Igreja, como é que serão as paróquias e dioceses, depois desta pandemia do coronavírus (Covid 19)? Apesar das incertezas, em período de navegação à vista, é precisamente em tempos como este em que nos é dado viver que mais precisamos de imaginar o futuro, abertos à esperança, sem deixar de ser criativos na reflexão e na ação.
24 de outubro de 2020

Trigésimo Domingo, Ano A

A palavra de Deus coloca-nos diante do essencial: o imperativo do amor. Assim se expressa o maior mandamento da Lei: «Amarás». O exemplo vem do próprio Deus, fonte e meta do amor.
24 de outubro de 2020

Fazer avançar o mundo

Alguns hão de dizer que os sonhos são belos, mas irrealizáveis, são utopia. Como uma grande esperança, a utopia pode ser uma realidade, quando se proporcionam as condições e, juntos, se ousa dar o primeiro passo nessa direção. O impossível rima com passividade e braços cruzados, indiferença e resignação. O sonho rima com ousadia e entusiasmo, compromisso e ação.
23 de outubro de 2020

A caridade dá que fazer!

O amor a Deus e ao próximo tem mais possibilidades de germinar e frutificar em nós, quando, de coração agradecido, reconhecemos que somos amados, sempre e desde sempre. Isto enche-nos de paz e de alegria, invade-nos de um desejo profundo de testemunhar o amor. Há, portanto, um mandamento prévio ao amar a Deus e ao próximo: deixar-se amar por Deus.
22 de outubro de 2020

Amarás

A palavra de Deus deste Trigésimo Domingo (Ano A) coloca-nos diante do essencial: o imperativo do amor. Assim se expressa o maior mandamento da Lei: «Amarás». Primeiro, em grau e não em ordem, o amor a Deus. Depois, ser «exemplo para todos os crentes» supõe o amor aos irmãos.
20 de outubro de 2020

Verdade que sustenta a vida

A melhor sintonia possível entre o ato e o conteúdo da fé permite manter-nos firmes diante das dificuldades, porque temos um conjunto de verdades que, ainda que não a consigam expressar em pleno, porque imperfeitas, remetem para a única Verdade (com maiúscula) que sustenta a nossa vida, o objeto e a meta da nossa fé.
17 de outubro de 2020

Vigésimo Nono Domingo, Ano A

Interpretada à luz da fé, a nossa história pessoal e coletiva recebe o seu verdadeiro significado. O ser humano contém a imagem e a inscrição divina: pertencemos a Deus. Só Deus merece o nosso cântico de ação de graças e a dedicação da nossa vida.