Laboratório da fé

15 de agosto de 2020

Vigésimo Domingo, Ano A

O Senhor desafia-nos a acolher e a escutar o grito dos mais pobres, dos excluídos, dos estrangeiros, de modo que a família, a Igreja e o mundo sejam Casa Comum, casa de oração para todos os povos, para todos os filhos de Deus, também para os que andam dispersos.
15 de agosto de 2020

Um bom modo de habitar os céus

Maria, também na sua Assunção, pode ser apresentada como ícone e modelo da vida cristã. Ela precede-nos na humana peregrinação da vida e da fé: é a primeira discípula. De facto, neste mistério contemplamos a realização do que todo o cristão espera encontrar ao terminar a sua peregrinação neste mundo.
14 de agosto de 2020

A cura (espiritual)

A mulher grita sem parar. É a força da sua angústia. O grito, porém, dá lugar à súplica humilde e confiante: «Socorre-me, Senhor». Quando o clamor dá lugar à confiança, a cura pode acontecer, Deus começa a agir no teu coração e na tua vida.
13 de agosto de 2020

Socorre-me, Senhor

Evangelho sem fronteiras: eis um belo slogan para este Vigésimo Domingo (Ano A). A Boa Nova tem um alcance universal, quer chegar a todos os lugares e a todas as situações. O amor de Deus, nem que seja em ‘migalhas’, a todos sacia com abundância.
12 de agosto de 2020

Bem-aventurada

Ao celebrar a solenidade da Assunção da Virgem Santa Maria, a Liturgia da Palavra recorda-nos que Jesus Cristo é o ‘primeiro’: «ressuscitou dos mortos, como primícias dos que morreram». E tudo se esclarece a partir do seu mistério pascal.
11 de agosto de 2020

Avaliação sobre a missão

O reconhecimento humilde das fragilidades «ajuda a centrar no essencial» e a «desprender daquilo que não interessa». O método do exame de consciência aplicado à vida comunitária contribui para perceber que podemos estar dominados por uma força paralisadora que induz «a não mudar, a deixar as coisas como estão, a optar pelo imobilismo e a rigidez e, assim, impedimos que atue o sopro do Espírito Santo».
8 de agosto de 2020

Décimo Nono Domingo, Ano A

Como conciliar a confiança com as situações de provação próprias desta experiência terrena? O Décimo Nono Domingo (Ano A) indica-nos que é preciso estar atento para reconhecer que, no meio das tempestades, Jesus Cristo está presente e tem sempre a mão estendida.
8 de agosto de 2020

Cuidado da Casa Comum

O Jubileu pela Terra pretende concretizar sete anos de conversão ecológica, tendo como base os seguintes objetivos: resposta ao clamor da terra; resposta ao clamor dos pobres; economia ecológica; adoção de estilos de vida simples; educação ecológica; espiritualidade ecológica; ênfase no envolvimento da comunidade e na ação participativa.
7 de agosto de 2020

Atravessar o sofrimento

Fugir do sofrimento não resolve a vida. Quando nos decidimos atravessá-lo com confiança, conseguimos mergulhar cada vez mais profundamente no oceano da nossa existência e perceber a mão estendida do Senhor. Precisamos de atravessar as dores com a nossa mão bem presa à mão do Senhor. Sairemos da tempestade ainda mais fortes.