Laboratório da fé

25 de fevereiro de 2021

Obedeceste à minha voz

«Amar é tudo dar», dizia Santa Teresinha. Será errado aceitar certos sacrifícios para demonstrar o amor?! Abraão conheceu essa provação; e não a recusou. Assumiu confiar mais em Deus, do que desejar o dom: «obedeceste à minha voz». Assim se confirma e renova a aliança.
23 de fevereiro de 2021

Proximidade como resistência

A proximidade não se mede em metros ou centímetros, nem se opõe a distância; avizinha-nos da ‘casa’, ajuda-nos a reabilitar a mesa e o pão como ‘lugar’ de compreensão do ser e da vida. Então, o que é que nos sugere este ensaio de uma filosofia da proximidade? O autor organiza a reflexão em três ‘momentos’: O prato na mesa; Cultivar o jardim; O suor subatómico da água.
20 de fevereiro de 2021

Primeiro Domingo da Quaresma, Ano B

A Quaresma convida-nos a viver a dinâmica da Aliança. Deus não quer a destruição, mas a vida. Estabelece uma aliança com toda as criaturas e faz surgir o arco-íris como sinal: «farei aparecer o meu arco sobre as nuvens, que será um sinal da aliança entre Mim e a terra».
20 de fevereiro de 2021

‘Pó’ chamado à eternidade

Talvez tenhamos de aprender a interpretar a Quaresma em chave de Aliança, o mesmo é dizer, em perspetiva de vida. Até o ‘pó’ das cinzas é chamado a renascer, não a desaparecer! Somos ‘pó’ chamado à eternidade, cinzas cheias de espírito e de amor, Espírito e Amor que é Deus.
19 de fevereiro de 2021

O sinal

O itinerário desta ‘série’ é dos que melhor contribui para a importância de nos situarmos no caminho divino, em vez de predeterminados a dizer a Deus o que é que precisamos que faça em nós e/ou por nós. Propomo-lo a partir do tema da Aliança.
18 de fevereiro de 2021

Um sinal da aliança

A Quaresma convida-nos a viver a dinâmica da Aliança. Deus não quer a destruição, mas a vida. Estabelece uma aliança com toda as criaturas e faz surgir o arco-íris como sinal: «farei aparecer o meu arco sobre as nuvens, que será um sinal da aliança entre Mim e a terra».
16 de fevereiro de 2021

A chama do amor

Quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma; ou melhor, começa o grande Tempo de Páscoa: quarenta dias de preparação para a Páscoa; e, depois, cinquenta dias de celebração da Ressurreição do Senhor e da presença salvadora do seu Espírito. É o tempo forte da comunidade cristã.
13 de fevereiro de 2021

Sexto Domingo, Ano B

A palavra de Deus dá-nos como modelo de fé um leproso. O encontro pessoal com Jesus Cristo abre à possibilidade da libertação de tudo o que oprime e faz sofrer o ser humano: «Quero: fica limpo».
13 de fevereiro de 2021

Amigos fortes de Deus

Santa Teresa de Jesus dizia que quando há tempos ‘difíceis’, são necessários «amigos fortes de Deus». Quatro pistas, bem apropriadas para este tempo quaresmal, que nos podem tornar mais ‘fortes’ e mais ‘amigos’ de Deus: reconhecer as fragilidades; saborear a beleza da palavra de Deus; abrir-nos à misericórdia divina; viver mergulhados na alegria do amor.